Diabetes Emocional

Há alguns anos muitos estudos relacionando doenças crônicas com o lado emocional surgiram.

Através deles foi descoberto que estar emocionalmente desequilibrado pode traz malefícios não somente para a sua rotina, todavia especialmente para o seu bem estar físico.

Dentre um dos principais temas abordados estava a diabetes emocional. Existe diabetes emocional? Como prevenir? Como tratar? Conheça um pouco mais sobre ela e tire suas dúvidas!

EXISTE DIABETES EMOCIONAL?

Segundo boa parte dos estudos não existe a diabetes emocional propriamente dita. O emocional funcionaria como um fator desencadeador – ou seja, algo que ajuda a desenvolver ou piora os sintomas dos pacientes.

De fato, se uma pessoa tem histórico familiar positivo para desenvolver diabetes ou se tem uma alimentação rica em açúcar, o fato de ter uma saúde mental desequilibrada com certeza a ajudará a desenvolver rapidamente a doença.

Outro ponto importante é que garantir um bom controle da ansiedade e do nervosismo enquanto trata a diabetes é essencial, pois os famosos picos de hipoglicemia (que fazem muitos pacientes passarem mal e até serem hospitalizados) podem ser garantidos pelos momentos de maior estresse.

QUEM ESTÁ MAIS SUSCETÍVEL A DESENVOLVER?

Assim como o risco de desenvolver a diabetes é maior nos hipertensos; obesos e alcoólatras, a diabetes emocional também apresenta um grupo com mais suscetibilidade a desenvolver.

São eles os indivíduos com doenças psiquiátricas – especialmente depressão e transtornos de ansiedade.

É sempre importante pesquisar se na sua família já ocorreram casos de diabetes emocional ou de alguma doença proveniente do sistema nervoso.

Por esse motivo se você já teve alguma vez na vida depressão ou ansiedade a recomendação é procurar tratamento para impedir que, futuramente, essa alteração emocional possa trazer quaisquer consequências para a sua saúde.

Tratando e controlando a sua saúde mental o risco de que ela venha interferir na sua saúde física é bastante menor. Afinal, melhor que tratar é prevenir o aparecimento da doença.

COMO TRATAR?

Apesar de não ser um tipo propriamente dito de diabetes, muitos pacientes necessitam utilizar medicamentos e realizar atividades para proporcionar o relaxamento – evitando as consequências do estresse para a ansiedade.

A forma de se tratamento do diabetes varia muito de caso a caso. Um paciente apenas estressado ou ansioso leve (que somente se estressa com algumas situações do cotidiano) não precisará de medicamentos, mas de uma atividade física relaxante, como uma ioga ou até um muay thai. Enquanto isso, os mais nervosos precisaram entrar com ansiolíticos e calmantes.

De qualquer forma, independente de ter uma diabetes influenciada por emocional ou não, cuidar do lado psicológico é essencial. Afinal, tratar a diabetes é garantir uma mudança de estilo de vida – especialmente uma mudança alimentar radical, o que mexe bastante com o psicológico dos pacientes.

COMO PREVENIR?

Para se prevenir uma diabetes emocional antes de tudo deve-se cuidar do bem estar mental. Afastar-se de atividades, de companhias e de situações que provoquem o estresse no seu dia a dia.

Caso veja ser necessário, ser acompanhado por um psicólogo – especialmente se você tiver que realizar mudanças repentinas no seu estilo de vida. Se não puder comer aquelas delícias doces de antes do diagnóstico da diabetes, procure conhecer receitas boas para se adaptar à nova realidade.

Não é porque é sem glúteo e dietético que uma sobremesa não será boa não é mesmo?

Depois de conhecer um pouco mais da diabetes emocional, bastante discutida na atualidade, é fixar essas dicas e cuidar da sua saúde (não somente a física, mas principalmente a mental). Cuidar bem da saúde mental não serve apenas para esse tipo de diabetes, como para qualquer doença orgânica.

É sempre importante lembrar que prevenir o aparecimento da patologia deve sempre ser seu maior objetivo.

Diabetes Emocional
5 de 3 Votos

Category: Informações

- 27 de novembro de 2016

Deixe uma resposta

Your email address will not be published / Required fields are marked *